Livro Perícia Judicial

SINOPSE

PERÌCIA JUDICIAL é quarto título do Autor, o Administrador Pedro Schubert.
Capítulo 1 trata da relação cliente/banco sobre juros compostos, anatocismo e Tabela Price.
O Capítulo II examina a relação mutuário da casa própria / entidade financeira; os saldos devedores impagáveis”. O prefácio é do Desembargador Orlando Secco do T.J.R.J.
Dá solução favorável aos clientes e mutuários. 
Este livro dá soluções para contraditórios nas Varas Cíveis e está organizado em 2 capítulos. No Capítulo I dá solução para três temas importantes: o juro composto que todos afirmam que calcula juros estratosféricos; mostramos que isto não ocorre. O anatocismo onde afirmamos que é inerente à quaisquer operações de empréstimos / financiamentos e que se apresenta sob vários tipos e, um deles, é proibido pelo Decreto nº 22.626 de 07.04.1933, quando o credor acrescenta, à períodos menores de 12 meses, juros ao saldo devedor.
Mostramos como se elimina as vantagens que o anatocismo dá ao credor, em quaisquer dos casos onde ocorre o anatocismo. A Tabela Price que não foi estudada pelo Sr. Richard Price, nela não existe juro composto, bem como o anatocismo proibido por lei e não é a responsável pelos Saldos Devedores Impagáveis do SFH. 
No Capítulo II é analisada a ação de cobrança realizada pelas instituições financeiras nos contratos de financiamento da casa própria – Sistema Financeiro da Habitação – SFH – o que gera, entre vários problemas, os Saldos Devedores Impagáveis. É analisada a presença do fator CES nos planos de amortizações. O fator CES, nos contratos de financiamento de 180 prestações, pode induzir o mutuário a pagar a mais, cerca de 60 prestações. 
Os Saldos Devedores têm dois responsáveis pelas suas liquidações.
Os Saldos Devedores cobertos pelo FCVS, como mostrado, oneraram o Tesouro Nacional em até  R$ 123 bilhões. O mutuário não tem responsabilidade nestes casos.
Os Saldos Devedores sem a cobertura do FCVS, os mutuários são os responsáveis pelos seus pagamentos. O Autor demonstra que, se a ação de cobrança estiver correta, estes saldos devedores são de pequenos valores. Entretanto, a realidade mostra que são saldos devedores impagáveis.
Os mutuários estão pagando saldos devedores indevidos.
Para adquirir o Livro, acesse as Livrarias Virtuais LivrariaRT e LerDireito